quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

National Kid e as ninfas de Urânus

Nos episódios anteriores: Episódio 1, Episódio 2, Episódio 3, Episódio 4, Episódio 5, Episódio 6, Episódio 7, Episódio 8.

Nono Capítulo
__________________________

Uma das certezas que os nativos de Urânus tinham, em séculos como bordel, é que todo ser do universo tem uma fantasia sexual. As ninfas anais eram treinadas para cavar fundo e descobrir as mais bizarras fantasias de seus inimigos. Apesar de secreta, os membros da fraternidade Amigos do National Kid, depois de décadas sem nenhum perigo evidente, se tornaram relaxados. Isso facilitou o trabalho de espionagem das ninfas, que identificaram seus potenciais membros.

Não foi diferente com Shirlei, a gostosa secretária. Seu hábito de freqüentar raves e bares alternativos a tornou uma presa fácil. Certo dia, em uma boate ultra-alternativa, querendo saciar seu furor uterino, Shirlei conheceu Kira, que estava de folga. Numa sala escura, sem saber direito quem era quem, e pouco se importando com isso, sentiu um cheiro que a deixou completamente alucinada. O perfume de Kira, especialmente desenvolvido para estimular os feromônios terrestres, era inconfundível. No acender das luzes, logo se formou uma confusão ao redor da uraniana. Todos queriam seu telefone e tirar uma última casquinha. Kira, solícita, ia distribuindo cartões e lambidas. E foi assim que começou a conhecer melhor aquela japonesa com tendências masoquistas. E ficou encantada em saber que ela era secretária de uma organização secreta.


Shirlei estava imobilizada, sentada em uma cadeira, por cordas habilmente amarradas. Nós nunca vistos cruzavam seu corpo, deixando à mostra apenas os locais estratégicos. Começou a tortura. Shirlei gemia enlouquecida. Sucessivas ondas orgásticas tomavam conta de seu indefeso corpo curvilíneo.

Onofre e seus amigos, Godofredo Takakura, Steinberg Kioko, e Eulália Yukio, cruzavam os céus em velocidade ultra-sônica. Preparavam o plano para encontrar o secreto livro vermelho. Sabiam que teriam que investigar com muita perspicácia e sagacidade. Ao pousar, no Sheridan County Airport, alugaram uma limusine. Era o disfarce que combinaram. Se passar por ricos e abonados empresários japoneses. Mas não contavam com um detalhe. Só sócios podiam usufruir da tranqüilidade das instalações do Spa. Apesar de todas as argumentações o atendente estava irredutível. Nem uma rapidinha com Eulália havia demovido, o empedernido caucasiano, de sua posição. Quando já pensavam em pulverizar o atendente com suas pistolas laser, chegou uma ajuda inesperada. O misterioso senhor X entrara no saguão. Sem palavras, dirigiu-se ao gabinete do gerente. Em segundos um solícito afro-americano, que atendia pelo nome de William “Big Balls” Shatner, pediu desculpas ao grupo e formalizou o check-in. Onofre procurou o senhor X, desconfiado que por causa dele a entrada fora facilitada, mas não mais o encontrou.

Foram conduzidos aos seus quartos. Mas, para surpresa de todos, ao entrar realmente no Spa, viram que todos estavam nus. “Um maldito Spa naturista”, exclamou Godofredo. “Ai eu vou gozar”, disse Eulália, já contorcendo-se. “Putaqueospariu”, rugiu Onofre, “como é que agora vamos procurar sem nossos equipamentos?”. “Fudeu”, concluiu Steinberg.


Shirlei estava exaurida. Babando e trêmula pediu que Kira a soltasse. “Não sua vadia, quero respostas”, sussurrou Kira ao ouvido. Shirlei sentiu que havia algo de errado, começou a dizer a palavra de salva-guarda “Komicuwa-xengarisei”, mas em vão. Desesperada, vendo Kira tirar um gigantesco espéculo de sua bolsa, implorou pela pergunta. “Onde estão seus amigos, sabemos que eles voaram”. “Que amigos? Só tenho amigas!!”, disfarçou a pobre secretária indefesa. Enfiando a gigantesca ferramenta no mais profundo do seu ser, Kira perguntou novamente. “Não tenho amigos, pelo amor de deus”, choramingou a, agora, quase arrombada secretária. Com um movimento rápido, Kira abriu o espéculo, arregaçando a gostosa secretária. Um uivo animal saiu da garganta da pobre criatura torturada.

Após se instalarem em seus quartos, Onofre e seus amigos se reuniram no quarto de Eulália. Pensavam em como poderiam usar seus sensores, para descobrir o esconderijo do livro vermelho. A velha tática de interrogar os funcionários parecia a única alternativa. Mas Steinberg teve uma brilhante idéia, “os sensores eram cilíndricos e não tão volumosos. Podemos esconder em alguma parte do corpo e, com uma simples mudança de sinal, podemos enviar as sondagens para um de nossos laptops aqui, no quarto”. “Brilhante idéia, disse Godofredo, “mas onde esconder?”. “Bom, isso não é tão difícil. Podemos colocar dentro de nós”, suspirou Eulália. “Enfiar no cu?”, gritou Onofre, “mas que porra de idéia de jerico é essa?”. “Ora Onofrinho, é pela causa”, respondeu Eulália. “Mas vamos então revezar a monitoração”, concluiu Onofre. Todos anuíram, tiraram a sorte com palitinhos e coube a Steinberg o primeiro turno, monitorando. Visivelmente consternado e puto, Steinberg ajudou seus amigos a introduzirem os sensores. Com jeitinho. Eulália, solícita, pediu que enfiassem logo dois. “é para aumentar o raio de ação”, suspirou. E assim saíram os 3, perambulando pelo Spa.


Completamente arregaçada Shirlei entregou-se. Contou tudo o que sabia. Kira, exultante, saiu rapidamente, deixando a gostosa amarrada. Mas Shirlei ainda tinha um ás na manga. Com extrema facilidade conseguiu apertar a palma da mão direita contra o dedão do pé esquerdo. Isso acionou um bipe de socorro ultra-secreto. Em segundos, Vilfredo Tomohiro, chefe das tropas de elite ninjas, apareceu. Horrorizado ajudou a amparar a pobre coitada. Contou tudo o que aconteceu e Vilfredo, desconfiado, perguntou, “mas por que não acionou o bipe antes?”. Shirlei, sorrindo, disse, “e estragar o prazer que eu ia ter? nem morta santa!!”.

Vilfredo correu para avisar o grupo em Big Horn, mas...

Será que Onofre e seus amigos conseguirão descobrir o livro vermelho a tempo? Irão as cruéis ninfas anais destruir as chances de uma Terra feliz e pacífica? Irá, a gostosa secretária, se recuperar? Conseguirá Vilfredo avisar Onofre a tempo?


____________________________
continua

5 Comentários:

Leticia disse...

Não sei quem é pior a Eulália ou a Shirlei...

Ricardo Rayol disse...

uma disputa cabeça à cabeça.

tita coelho disse...

ahahahahahahaha! Puta energia para escrever bobagem!!! Mas as tuas tem conteúdo , tá muito legal!!
Eulália é pior!

Ricardo Rayol disse...

Um dia alguém descobre meu talento ehehehe

Vênus disse...

cara
Fico pensando como vc tira tanta ficção dessa tua cabeça....e o pior (ou melhor) é que nos prende a ela...quantos capítulos pretende escrever???isso dá livro,hein..

  ©A Casseta do Cabral. Template by layla

TOPO  

Clicky Web Analytics