terça-feira, 7 de outubro de 2008

Ascaris - a saga dos irmãos siameses

Capítulo 5
__________________________


Leiam: Episódio 1, Episódio 2, Episódio 3, Episódio 4.


Como todos sabem, no começo era o caos. O clã Gus Gus veio para desfrutar das oportunidades que o caos proporciona. Esse caos estava no âmago, no cerne, no epicentro da alma humana.
Após séculos a Igreja Católica estava consolidada, não sem antes purgar de forma violenta, seus detratores. Afinal, séculos de perseguição e transformação em comida de leões deveriam ser vingados. Um antigo conselho de seu mentor, Jesus Cristo, dizia: Sempre dê a outra face. Mas o que ninguém sabia era que o livro sagrado, assim como os contratos, também possuía suas letras miúdas. Lá estava escrito, “após dar a outra face esfaqueie lateralmente seu oponente na linha da cintura, a chance de atingir um órgão vital é grande”.

A Igreja Católica, queimou, violentou e torturou milhares de pagãos infiéis. O terror produzido levava aos cidadãos em todos os países ao infernal vicio da bebida. Isso era o som de pífanos para os Gus Gus. Afinal, eram o maior grupo empresarial do ramo de bebidas em todo o planeta. Sua cerveja, produzida a partir das fórmulas secretas do antigo Egito, era consumida por nobres e plebeus, em todos os rincões da humanidade. Até na China, local de difícil acesso, havia uma porta do clã.

Prevendo um arrefecimento dos negócios, causado pela globalização e espionagem industrial, o clã Gus Gus decidiu enviar seu mais ardiloso e cruel membro para ajudar o Papa a difundir o terror e aumentar o número de consumidores. Tomás de Torquemada Gus Gus era tímido e ressabiado, mas de posse de um açoite e uma barra de aço hindu quente era um mestre, comandando com mão de ferro seus asseclas no trabalho divino.

Mas nem isso impediu que outros grupos empresariais tomassem um naco do mercado monopolizado pelo clã Gus Gus. Havia de ter um caminho, um novo mercado talvez.

Cristóvão Colombo de Ana Gus Gus foi guindado ao cargo de Diretor de Marketing e, como premissa, deveria abrir novos mercados para os produtos do clã. O resto é história.

Enquanto isso, nas profundezas do espaço sideral, um evento cósmico se iniciava com conseqüências imprevisíveis...




____________________________
continua

1 Comentário:

Layla Lauar disse...

Jesus não levava desaforo pra casa..o que ele disse foi: "dê com a outra face", já que a mão tem duas faces, a de dentro e a de fora...outra frase dele deturpada pelos tais poderosos da Igreja. e já que você está, tão bem, restabelecendo a verdade da história da humanidade, deixo aqui essa minha pequena colaboração...

no mais e, como sempre, aguardando, ansiosa a continuação desta saga tão envolvente.

  ©A Casseta do Cabral. Template by layla

TOPO  

Clicky Web Analytics