segunda-feira, 21 de julho de 2008

Ascaris - a saga dos irmãos siameses

Capítulo 3
__________________________


Leiam: Episódio 1, Episódio 2.

Ana Gus Gus, o conselheiro do faraó, havia presenciado a dantesca cena de afogamento em massa das hostes egípcias. Percebeu imediatamente que haveria represálias. Temendo por sua vida e por sua família, emigrou com sua mulher e 18 filhos para outro local menos perigoso. Foi parar em uma região, hoje conhecida como Itália.

Lá Ana Gus Gus prosperou. Estabeleceu-se como conselheiro do rei Benito Mussolini, chefe do clã Muzzarella. Aconselhou, por influência divina de Xenu, o maligno, o rei a se livrar dos gêmeos de uma concubina, argumentando que a situação seria insustentável perante a rainha oficial. Os gêmeos, nomeados Rômulo e Remo, foram abandonados à própria sorte. Mas o destino lhes sorriu. Uma loba adotou-os sustentou-os e anos depois fundaram Roma e, oficialmente, unificaram toda a Itália, destronando o rei Benito, esquartejando-o e pendurando seus pedaços ao longo da via que se tornaria o principal eixo do comércio romano, a via Apia.

Ana Gus Gus, novamente emigrou. Com sua mulher, seus 18 filhos e mais 56 netos dirigiram-se ao norte, sendo recebido por Gunther, o Martelo, senhor das terras bárbaras, atualmente conhecida por Alemanha. A sorte agora sorriu para Ana. Devido a sua tez nórdica foi confundido com um famoso duidra, Panomarix. Tornou-se então o principal conselheiro do rei Gunther. Ficou famoso por sua sobriedade e sensatez. Mesmo sendo Gunther pai de inúmeros bastardos, Ana Gus Gus jamais sugeriu ao rei livrar-se dos incômodos rebentos. Com isso sua vida prosperou, seus filhos cresceram, tornando-se membros eméritos da corte. Espalharam-se pela região, fundando diversas cidades na região da atual Bavária. Graças aos conhecimentos adquiridos no Egito, Ana Gus Gus tornou-se o primeiro mestre cervejeiro. O resto é história.

Seus descendentes foram se espalhando cada vez mais pelo mundo...



____________________________
continua

5 Comentários:

Leticia disse...

18 filhos geraram 56 netos ...assim todos terão um gene de Ana Gus Gus!kkk

Layla Lauar disse...

Vixe esta história está mais maluca do que o "samba do afro-descendente louco" rss mas estou adorando esta saga, pena que vou ter que ficar esperando o próximo episódio, me transformei em Penélope, vivo agora tecendo esperas.

(vc não pode eliminar estas letrinhas de vericação? ô coisinha chata...digito umas trezentas antes de conseguir publicar o comentário).

Jade disse...

Gostei vou acompanhar a história,
Bjs.

Luci Lacey disse...

18 filhos, 56 netos, este cara tinha que prosperar kkk

Familia unida, dinheiro certo.

Beijinhos

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. No que estou, pela minha parte, a desenvolver todas as diligências que, naturalmente, me forem possíveis.
E, naturalmente também, para poder enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior).
Já solicitei a colaboração da Embaixada de Portugal em Brasília, que tem à frente dela um diplomata fora de série, o meu querido Amigo, Dr. Francisco Seixas da Costa e na qual se integram mis dois bons Amigos de longos nos: o Adriano Jordão e o Carlos Fino. Seixas da Costa criou um blogue magnífico Embaixada de Portugal no Brasil, www.embaixada-portugal-brasil.blogspot.com, que vos recomendo vivamente visitar. Tem tudo sobre as relações entre as duas Nações. E já fiz o mesmo aqui em Lisboa. Espero receber resposta da Embaixada brasileira.
Este é um desejo que já ultrapassa a simples intenção. Felizmente, neste momento possui muitos comparticipantes – como desejo que seja o teu caso. Mas, com o empenhamento, a ajuda, o entusiasmo e a alegria que tenho encontrado – iremos longe. A internet (apesar dos aspectos negativos que ainda apresenta) tem uma força incomensurável e desenvolvimento tecnológico que se actualiza dia a dia.
Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

PS 1 – Quando navegarmos em velocidade de cruzeiro, quero alargar o Travessa aos outros PALOP. Que achas?
PS 2 – Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…

  ©A Casseta do Cabral. Template by layla

TOPO  

Clicky Web Analytics